FUNDAÇÃO CETÁCEOS -Através da educação ambiental junto às comunidades locais do litoral do Rio de Janeiro, o Projeto Cetáceos tenta minimizar a captura acidental dos golfinhos e botos em redes de pesca.
Origem e objetivos - Criado em 1989, o Projeto Cetáceos / FBCN tinha como principais objetivos levantar o número de espécies de golfinhos e botos capturados acidentalmente em redes de pesca na região de Atafona, estudar seus aspectos biológicos e desenvolver diversas atividades de educação ambiental junto às comunidades locais, para tentar reduzir esta captura acidental.
Atuação do projeto - Os pequenos cetáceos, como os golfinhos e botos, sempre foram mortos acidentalmente, ou de forma intencional, em diversas regiões do planeta. Em 1985, por determinação do Presidente da República, foi suspensa a matança de baleias no litoral brasileiro por um período de cinco anos. Após dois anos de muito trabalho dos ambientalistas, foi sancionada a Lei Federal 7643/87 proibindo a pesca ou qualquer forma de molestamento intencional de todas as espécies de cetáceos, em águas territorias brasileiras.
Desta forma, a captura acidental de pequenos cetáceos, em operações de pesca, tornou-se a única ameaça a que estes animais estão submetidos. Na maioria dos casos os golfinhos e botos ficam presos nas redes de pesca pelo bico ou pelas nadadeiras. Ao tentar desvencilhar-se acabam ficando ainda mais emaranhados. Dessa forma, não conseguem subir à superfície da água para respirar e morrem afogados em poucos minutos.
Através da educação ambiental, as pesquisadoras do projeto vêm fazendo um trabalho de esclarecimento e conscientização da comunidade local de Atafona e Angra dos Reis, principalmente os pescadores, de forma a minimizar a mortalidade acidental dos golfinhos e botos. Com este intuito, o projeto organizou uma equipe de pescadores locais para auxiliá-lo nas observações de campo e informar a ocorrência de indivíduos capturados acidentalmente nas redes de pesca.